Jayme Fonseca Rodrigues

Jayme Fonseca Rodrigues

Jayme Campello Fonseca Rodrigues (1905-1946) foi colega de turma de Oswaldo Bratke, contemporâneo de Eduardo Kneese de Mello e Henrique Mindlin no curso de Arquitetura da Escola de Engenharia Mackenzie.
Até 1946, ele havia realizado projetos de urbanização e habitação social para o IAPC e IAPETC, bem como suas sedes na capital paulista; desenvolveu propostas de paisagismo, prédios de apartamentos e casas, hospitais e arquitetura de interiores. Tinha um acervo técnico mais extenso que seus colegas de geração. Provavelmente, ao lado de Rino Levi, mantinha o maior (se não o maior mesmo) escritório de projetos de arquitetura de São Paulo. Mede-se seu prestígio por ter sido fundador e primeiro vice-presidente do IAB/SP.
Sua morte, aos 41 anos, interrompeu uma carreira em plena ascensão. O canto do cisne foi o edifício Sobre as Ondas, no Guarujá, hoje reconhecido como patrimônio cultural.
O Sobre as Ondas parecia apontar novos rumos para um arquiteto cujos desenhos se referenciavam na estética dos transatlânticos, no Streamline, no gosto Art Déco. Era um designer que dialogava com Rob Mallet-Stevens, Pierre Patout, Michel Roux-Spitz, Bruno Elkouken, J.-E. Ruhlmann, J.-E. Leleu, Ivan da Silva Bruhns. Antecipando muitos colegas, desde cedo dedicou-se à arquitetura de interiores e projeto de mobiliário, em sintonia com o que se fazia de mais refinado nos Estados Unidos e Europa nos anos 1930/40.
Seu desaparecimento prematuro também o fez desaparecer da História da Arquitetura e do Design. Esta pequena mostra é o início do resgate de uma obra e um personagem que foi um ponto de inflexão na arquitetura paulista e brasileira. - Hugo Segawa

mesa
ass. Jayme Fonseca Rodrigues

COLEÇÃO DO DESIGNER